Estádio

Governo deve finalizar análise do Maracanã até sexta

O Governo do Estado do Rio de Janeiro deve até sexta-feira (10.02) finalizar a análise dos documentos das empresas que concorrem pela gestão do Maracanã. O prazo desta sexta-feira poderia ser estendido por mais 10 dias, mas é provável que não será necessário a extensão da data limite. Isso porque falta somente uma pequena parte da documentação da Odebrecht, atual gestora do complexo, a ser entregue. Todo o restante já está em análise.

Essa análise consiste em verificar se as empresas que estão dispostas a assumir a gestão têm a capacidade financeira para manter o empreendimento. Com o sinal verde do governo para todos que estão na concorrência a decisão fica nas mãos da Odebrecht, atual administradora do estádio.

Havia a possibilidade de uma nova licitação, o que está praticamente descartado, pois daria início a uma guerra jurídica. A concessão tem atualmente dois grupos que pretendem assumir a gestão do Maracanã. A Lagardère, que em outros estádios do Brasil atua ao lado da BWA e e conta com o apoio do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira. O adversário é um consórcio composto pela GL Events e a CSM, no qual Flamengo já tem parceria fechada.

Fonte: Coluna do Flamengo

Padrão
Estádio

Depois de gramado, Fla inicia customização de arquibancada da Ilha e manterá grade baixa

Proteção que separa campo e arquibancada é facilmente superada. Seguranças farão controle

Na arena da Ilha, o gramado já foi colocado e, nos próximos dias, os jogadores do Flamengo farão reconhecimento. Mas o que chamou atenção nas fotos divulgadas pelo c lube são as arquibancadas, que agora partem para a fase de customização.

As cadeiras em cores da Portuguesa vão ganhar vermelho e preto. Quem for aos jogos a partir de março ficará a poucos metros do campo, separado por uma grade baixa, também já colocada.

— Além da proteção da arquibancada, teremos seguranças ali, em um conceito mais moderno — adiantou o vice de patrimônio Alexandre Wrobel, lembrando que a maioria dos assentos será de cadeiras fixas, em um total de 20 mil lugares.

O clube agora parte para ajeitar os vestiários e espaços mais luxuosos para torcedores. O conforto está inclusive na pavimentação das áreas atrás das arquibancadas para tirar o ar de improvisso do equipamento, alugado por três anos.

Fonte: Extra

Padrão
Estádio

Ferj pressiona administração do Maracanã para liberação do estádio

Na tarde desta quarta-feira, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) enviou um documento à concessionária que administra o Maracanã em que pressiona para obter uma resposta sobre a liberação do estádio para a disputa do Campeonato Carioca. No ofício assinado pelo presidente da Federação, Rubens Lopes, também há o pedido para que seja interrompida a negociação direta entre os clubes cariocas e a própria administração do estádio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No regulamento do Campeonato Carioca está previsto que clássicos, as semifinais e as finais dos turnos sejam realizadas no Maracanã. A Ferj alega que, por não ter como saber quais são os clubes que estarão nas fases finais, não é possível negociar com eles a utilização do estádio para o Estadual.

A Federação deu um prazo de 24 horas para que a concessionária se manifeste sobre a liberação ou não do estádio. Caso a administração do Maracanã afirme não ser possível a realização dos jogos, eles serão transferidos para o Estádio Nilton Santos, como foi o caso do clássico entre Flamengo e Botafogo, marcado para o domingo da semana que vem, dia 12.

Leia abaixo todo o ofício enviado pela Ferj para a concessionária:

Ofício Ferj concessionária Maracanã (Foto: Reprodução)Ofício da Ferj enviada para a concessionária que administra o Maracanã (Foto: Reprodução)
Ofício Ferj concessionária Maracanã 2 (Foto: Reprodução)Ofício da Ferj enviado para a concessionária que administra o Maracanã (Foto: Reprodução)
Fonte: GE
Padrão
Estádio

Maracanã: Flamengo com a chave nas mãos

O Flamengo está muito próximo de administrar o Maracanã.

Maracanã: Flamengo com a chave nas mãos

Hoje, segundo o blog apurou, dá para dizer que pequenos detalhes jurídicos separam o clube do anúncio oficial.

O Governo do Estado analisa a documentação e deve se pronunciar em breve.

Entre Flamengo e Odebrecht tudo certo.

Fonte: Yahoo

Padrão
Estádio, Planejamento 2017

Flamengo com as mãos no Maracanã

É cada vez maior a possibilidade do Flamengo administrar ainda que temporariamente o Maracanã.

O Governo do Estado aposta que muito em breve a Odebrecht entregue as chaves do estádio ao rubro-negro.

Flamengo com as mãos no Maracanã

A justiça, segundo consta, já teria se manifestado a favor do Flamengo tocar o Maracanã durante pelo menos o Campeonato Carioca.

O acordo pode ser homologado nas próximas semanas.

O blog trouxe a notícia no último dia 13 e as negociações evoluíram de lá pra cá.

Fonte: Yahoo

Padrão
Estádio

Bandeira: “…vamos ter que partir para um estádio proprio…”

Em meio aos problemas estruturais enfrentados pelo Maracanã, o Flamengo teme por uma situação ainda mais grave no estádio em 2017. Em entrevista ao canal de TV por assinatura FOX Sports na noite desta terça-feira, o presidente do clube rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, disse torcer por uma licitação que tire das mãos do Consórcio Maracanã S. A. o controle do local – do contrário, a situação pode se agravar.

“Para mim, a melhor solução seria uma nova licitação. Daria muito mais segurança jurídica, muito mais segurança os investidores”, afirmou Bandeira.

“Eu acho que todas essas noticias são coisas lamentáveis. Acredito que devam estar providenciando alguma coisa, alguma medida para evitar que essa situação se agrave mais ainda. Mas entendo que o pior para o Maracanã ainda pode acontecer, que é ser entregue a um grupo de atravessadores. Aí a gente veria a falência completa.”

Berrío: “Quer jogar no Fla”

Bandeira vai a reunião de organizadas

A crítica de Bandeira de Mello é ao consórcio formado pelas empresas Lagardère (França) e BWA (Brasil), que tem interesse em assumir o estádio no lugar do atual consórcio, controlado majoritariamente pela Odebrecht (90%). Diante da situação, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) convocou os clubes da Série A do Campeonato Carioca para debater, no próximo dia 17, a utilização do estádio na competição.

Para Bandeira, a ideia é atuar no Maracanã durante o Carioca – em especial em clássicos.

“O Flamengo foi convidado para essa reunião e vai comparecer basicamente para ouvir o que vai ser colocado”, afirmou.

“(Vamos) deixar mais uma vez claro que não vai haver, da parte do Flamengo, nenhuma restrição a que nenhum outro clube use o estádio. O Maracanã é um estádio público, vai continuar sendo. O que o Flamengo pretende é fazer parte do grupo concessionário”, completou.

Segundo Bandeira, o plano para 2017 é disputar jogos de grande porte no Maracanã, recebendo partidas menos atraentes no Estádio Luso-Brasileiro. Conforme os resultados alcançados, o clube admite construir um estádio de menor porte para receber partidas no futuro.

“Nossa preferência sempre foi ter o Maracanã e ter um estádio pequeno – que seria na Gávea para, no maximo, 20 mil espectadores, para jogos de menor apelo, jogos das categorias de base. Se nós tivermos o Maracanã (no Campeonato Carioca), não vamos abrir mão do Estádio Luso-Brasileiro. Mas se o Maracanã for entregue a um grupo hostil, nós efetivamente vamos ter que partir para um estádio proprio”, afirmou o dirigente, indo além.

“Nós preferimos o Maracanã. Mas se for necessário, vamos partir para a construção de um estádio próprio. Vamos aproveitar e aprender com todas essas experiências de clubes brasileiros que recentemente investiram em um estádio próprio”, completou.

Fonte: UOL

Padrão
Estádio

Terreno na Barra da Tijuca é o escolhido para ser o estádio do Flamengo

Logo no começo deste ano, o Flamengo tem se mobilizado, de forma sigilosa, para tentar resolver definitivamente questão de seu estádio. Com a alternativa do Maracanã travada e ainda indefinida, o clube se movimenta em busca do terreno ideal – e viável – para a arena. Apesar de o negócio ainda estar em estágio inicial, um alvo está definido e fica na Barra da Tijuca.

No fim de 2016, surgiu a possibilidade de se obter o novo espaço. O localização exata também é tratada com sigilo, mas o terreno vem sendo considerado ”perfeito” na opinião dos dirigentes. A aérea tem aproximadamente 120 mil metros quadrados, quase do tamanho do CT do Ninho do Urubu, que tem cerca de 150 mil metros quadrados.

A Nação invade instagram de Cecílio Dominguez

Não vem ninguém #SQN

O Flamengo também recuou em outras possibilidades. O clube chegou a receber propostas de terrenos em troca do Edifício Hilton Santos (sede do Morro da Viúva), mas as ofertas em permuta não agradaram e, até por isso, o clube não chegou a abrir nova licitação pelo prédio no bairro do Flamengo. A diretoria também não se entusiasmou com o terreno oferecido na região de Guaratiba.

Vai e Vem do mercado no Fla

Apesar da esperança de sair vitorioso no Maracanã – mesmo que indiretamente, com seus parceiros -, que segue sendo monitorado pelo clube, o Flamengo, através do vice-presidente de patrimônio Alexandre Wrobel, se reuniu por duas ocasiões com proprietários de terreno na Barra. O dirigente não se estendeu ao comentar o assunto, lembrando que, apesar da disposição do Flamengo em dar pontapé inicial na construção do estádio, ainda está em estágio inicial:

Bate Bola analisa as negociações do Mengão

Tudo Parado

– O negócio ainda é muito embrionário, várias possibilidades vêm sendo estudadas, mas não tenho dúvidas de que estamos caminhando no sentido de resolver definitivamente a questão da nossa própria casa – disse Wrobel.
O Rubro-Negro vinha deixando claro que a prioridade era assumir a gestão do Maracanã como protagonista, descartando atuar no palco caso não esteja inserido dentro do processo de concessão e administração. O clube, assim como o Fluminense, prefere que o grupo inglês CSM passe a gerir o estádio. O consórcio da Oderbrecht, que assumiu a gestão do Maracanã em 2013, pediu a rescisão do contrato e vai vender a concessão.

Enquanto isso, o Flamengo tem casa garantida por três anos (renováveis por mais três) por conta do acordo firmado com a Portuguesa para a utilização da Arena da Ilha. A capacidade prevista para o estádio – que vai depender de vistoria de autoridades – é de 20.500 espectadores.

Fonte: GE

Padrão