Jogos, O time

E a festa, começou…

Linda festa que os amigos cearenses prepararam para o jogão de ontem, no Castelão, que recebeu 35.498 pessoas. Sim, foi um jogão. 3×3 no tempo normal, Flamengo 3 x 4 Ceará, nos pênaltis.

Demorei para postar, porque queria primeiro digerir a má atuação do time (especialmente de Paulo Vitor e Wallace), para depois ter um julgamento mais honesto sobre o jogo.

O primeiro tempo foi sofrível, o Flamengo foi amplamente dominado pelo “fortíssimo” time do Ceará, que com lances rápidos envolveu a defesa rubro negra.

Wallace parece de mal com a vida, ou será que esse é o seu verdadeiro futebol? Como capitão, não passa segurança, não orienta, não exerce a função que lhe cabe. E dois lances capitais, coroaram sua incompetência e ineficiência.

Enquanto a nação rubro negra aguarda o rodízio já outrora anunciado por Muricy entre os goleiros, para ver a estreia do goleiro de 4 milhões, Paulo Vitor facilitou e muito a escolha do titular da camisa (????)… Bom, da camisa de goleiro titular.

Mas nem só de erros e falhas individuais viveu o Flamengo em sua estreia em 2016.

Mancuello entrou no segundo tempo e deu amostras de toda a sua categoria e competência. Já na primeira bola deu um toque mágico de calcanhar para o lateral Chiquinho (falaremos mais a frente). No segundo toque na bola, colocou Sheik na cara do gol, tendo esse, o trabalho de driblar o goleiro e fazer um golasso, sem ângulo. Mancuello deixou excelente impressão. É clássico, efetivo e rápido de raciocínio com a bola nos pés e preenche muito bem os espaços ajudando na marcação quando o time não está de posse da mesma.

flamengoxceara2_1

Dedicarei esse parágrafo a Chiquinho. Muito critiquei, reclamei, debochei, escrachei a diretoria quando da sua contratação, mas como não tenho compromisso com o erro, fico à vontade para dizer que o rapaz me surpreendeu, fazendo grandes jogadas ofensivas, sempre muito veloz e preciso, dando o segundo passe para o gol do Flamengo, que Cirino, bem posicionado anotou.

Pontos Positivos: Mancuello, Alan Patrick, Sheik, Chiquinho e o terceiro uniforme do Flamengo.

Pontos Negativos: Paulo Vitor, Wallace, Márcio Araújo, Gabriel e Guerrero.

E assim começamos o ano, com muitos passes errados, muitas bolas perdidas de forma displicente e com a certeza que alguns jogadores não podem mais vestir a camisa de titular do Flamengo, acho que nem a de reserva.

Domingo teremos outro jogo, desta vez contra o Santa Cruz. Time tinhoso e que deve impor muito mais dificuldade do que o time do Ceará.

Há, a taça. Teve!

Anúncios
Padrão
Jogos, O time

Vai começar a festa

E está chegando a hora… O momento do reencontro da torcida e do time está chegando. Sorte dos nordestinos, tão fanáticos quanto flamenguistas de qualquer lugar do país, que terão a sorte de acompanhar “in loco” primeiramente a exibição do novo escrete rubro-negro.

A nós, acompanharemos de longe e observaremos as modificações que foram feitas na equipe. Após quase duas semanas de treinos em Mangaratiba, o que muito se ouve, é a renovação do ânimo de jogadores, que antes andavam bem pra baixo.

Prova disso, foi Everton, que mesmo correndo o risco de ser reserva, preferiu ficar e trabalhar com Muricy, a ir embora para China ou para o Corinthians. Ponto positivo.

Tudo indica que teremos um time mais organizado, mais forte que o time dos anos passados. Talvez, nem seja preciso um novo eclipse (não é Rodrigo Lima), para que tenhamos a conquista de um grande título esse ano.

Pelos treinamentos, já vimos que os problemas das laterais estão resolvidos. No ataque, Guerrero, Sheik e Cirino, vão dar o tom que Muricy precisa. E vale lembrar que Muricy, enquanto técnico do São Paulo, solicitou a contratação de Cirino. Ou seja, o treinador gosta do atleta e isso pode fazer com que Cirino reaja e demonstre o seu verdadeiro futebol novamente. No primeiro treino que participou no ano, guardou 5 vezes.

No gol, tanto Paulo Vitor, quanto Muralha, disputam uma saudável competição pela titularidade. Paulo Vitor sai na frente pelo tempo de clube, mas Muralha poderá reivindicar a vaga, mostrando o que fez no gol do figueira ano passado.

As grandes incógnitas do time, estão na defesa e no meio. É incontestável que Juan tem a categoria e a precisão de um zagueiro classe A mas possui também o peso da idade, o que pode ser comprometedor em alguns momentos. Wallace, está longe de ser o zagueiro dos sonhos de qualquer rubro-negro, mas tudo indica que iniciará o ano como dono da posição. Logo a frente deles, teoricamente protegendo-os, teremos Márcio Araújo. Márcio é daquelas contratações que é melhor não fazer, ou você será obrigado (por uma força sobrenatural qualquer), a escalá-lo de titular. Arão, Alan Patrick, Ederson e Mancuello, disputam as duas vagas restantes no meio.

Bem verdade que, provavelmente teremos a chegada de mais um zagueiro e mais um primeiro volante. Ainda há opções na base como Ronaldo para a volância ou Léo Duarte para a zaga, bons nomes para compor o elenco esse ano.

Enfim, teremos tempo para terminar a montagem do elenco. Esse ano, apesar do recorde de bobagens no primeiro mês, a diretoria acertou em cheio, colocando a maior parte do elenco para realizar a pré-temporada. Entrosamento hoje em dia é fundamental.

A nós, restará cumprir com o que fizemos ao longo desses mais de 100 anos de futebol rubro-negro, empurrar, torcer, vibrar, apoiar e isso, modéstia à parte, fazemos muito bem.

#SRN.

Mosaico-Maior-do-Mundo-2

Padrão
O Clube, O time

Eclipses

 

Nossa diretoria sempre primou pela responsabilidade com as dívidas e compromissos do clube. Perfeitamente recuperaram a credibilidade do mercado, acertaram as dívidas trabalhistas e sanearam toda a parte financeira.

Até aí tudo bem, perfeito!

Durante as eleições, porém, todas as chapas, bravavam que dinheiro não era mais o problema do Flamengo desde o início de 2015 e que 2016 seria cheio de surpresas e contratações nível A.

No ímpeto de animar a torcida, chegaram a anunciar 40 milhões em investimentos no futebol rubro-negro.

Quando a torcida já discutia que os 40 milhões, não seriam suficientes para montar um elenco vencedor, eis que iniciaram as surpresas.

Primeiro perdemos o zagueiro Henrique para o Fluminense. A repercussão foi tão ruim, que obrigou os dirigentes a virem a público e contar a verdade sobre o dinheiro que o Flamengo tem para se investir.

Descobrimos então que o Flamengo tem pouco mais de 1,8 milhões para investir em contratações durante o mês.

Perdemos Henrique e na sequencia perdemos Marcelo Diaz para o fortíssimo time do Celta de Vigo. Chegaram Muralha, Rodinei, Willian Arão, Antônio Carlos e Mancuello (únicas contratações que me digno a comentar, pois não acredito muito nas demais).

Hoje, o elenco rubro-negro está com 80% de seus jogadores fechados, esperando apenas mais duas peças, um zagueiro renomado e rápido e um primeiro volante.

De bom, tem a condição de termos o elenco 80% participando da pré-temporada, de mal, tem a incerteza da contratação de Mancuello, gringo mais caro do Brasil e contratação mais ousada até então. Que não pese sobre ele, os sacos de tijolos que pesaram em outros jogadores que chegaram com o status que ele chegou.

No meio da semana, tivemos o jogo-treino Flamengo x Tigres. Começamos muito bem.

Rodinei fez um grande jogo-treino na vitória sobre 2 x 0 do Flamengo. Podemos afirmar com certeza: o problema da lateral direita foi resolvido. Até porque não tem como ser menos efetivo do que Pará.

A movimentação de Arão, não foi das piores, mas também não foi nada demais, Rodinei facilitou muito o seu trabalho.

Sheik como sempre é o Sheik né! Muito contestado, alguns até defendiam a não renovação de contrato dele, pela idade, condicionamento, mas … continua efetivo, grandes jogadas e foi o autor solitário dos dois gols marcados.

Alan Patrick continua alternando bons lances com lances totalmente bizarros, mas ainda é titular absoluto do nosso meio de campo.mancuellogilvandesouzaflamengo

Sobre a zaga, pouco ou nada a se falar, pois o fraquíssimo time do Tigres, nada produziu que merecesse destaque.

Encerro o último parágrafo com Guerrero. Quero num futuro próximo, comentar melhor sobre o peruano, entretanto no momento, ele se encontra muito abaixo da crítica, perdendo jogadas fáceis e sem marcar gols em jogos.

A esperança cobre a todos nós rubro-negros de um 2016 muito melhor que os três últimos anos, entretanto, com a certeza absoluta de que teremos dias muito difíceis. Resta-nos apoias, gritar, empurrar como sempre fizemos, afinal, há alguns eclipses programados para 2016.

#SRN.

Padrão
A Diretoria, O time

O Flamengo de 2016

2016 chegou e algumas novidades vieram com ele. Os tão cobrados e sonhados reforços rubro-negros aos poucos vão chegando e dando cara para um time mais forte e competitivo.

A diretoria trabalha bem o mercado sul americano, claro que por competência, mas muito pela pressão dos torcedores que cobram o cumprimento das promessas de campanha.

A primeira parte, deveria ter sido o tal “rodo” que outrora fora divulgado, mas que acabou sendo transformado numa vassourinha, daqueles bem pequenas. Saíram Frauches (por empréstimo), Samir (vendido a Udinese), Paulinho (emprestado ao Santos), Luis Antônio (empréstimo ao Sport de Recife), Léo Moraes (emprestado ao Atlético PR) e ainda deve emprestar o jovem goleiro Cesar. Mas renovaram com Márcio Araújo por mais um ano e mantiveram Éverton, Cirino (este por pedido do Muricy), Alan Patrick e Pará (todos estes integrantes do bonde da Stella).

Chegaram Alex Muralha (comprando junto ao Figueirense por 4 milhões de reais), Rodnei (lateral direito contratado em final de contrato com a Ponte Preta), Juan (adquirido sem custos, com salário por produção), Willian Arão (volante promissor, para muitos o melhor jogador do brasileiro da segunda divisão de 2015) e ainda podem chegar Chiquinho (empréstimo junto ao Santos) e Marcelo Diaz (volante da seleção chilena que se encontra no Hamburgo da Alemanha).

Federico Mancuello teve 90% dos seus direitos federativos comprado por 12 milhões de reais junto ao Independiente – ARG. Ele é hoje, a grande expectativa de sucesso da torcida. O meia de 26 anos, eleito o melhor jogador da temporada passada na Argentina, chega para assumir a famosa camisa 10, sob olhares atentos, mesclando sentimentos de esperança e desconfiança. Muito pouco se sabe sobre o futebol de Mancuello, mas é notada sua capacidade de liderança (afinal era capitão do time argentino) e sua técnica apurada. São Paulo, Palmeiras e Atlético MG há anos tentavam contratar este jogador.

É visível a ansiedade da torcida pela apresentação do meia, que não escondeu a vontade de defender as cores consagradas do time da Gávea.

Enfim a diretoria consegue trabalhar em tempo hábil, trazendo 90% da equipe que irá fazer parte do plantel rubro-negro durante o ano, para a fase de pré-temporada. Com isso, Muricy Ramalho terá tempo de conhecer o elenco e implantar sua filosofia.

Se essas peças se encaixarem no esquema que Muricy Ramalho escolher, se o departamento médico conseguir colocar todos os atletas a disposição, os torcedores podem esperar um 2016 com disputas acirradas por todos os títulos.

SRN

LINEUP111451967495229[1]

 

Padrão
O Clube, O time

Aqui é trabalho, meu filho!!!

2016É 2016 chegou e a única certeza que temos, é que queremos enterrar 2015. Não que 2015, não tenha sido importante, pois foi sim. Mas foi importante num campo em que a grande torcida rubro negra, não está muito acostumada a acompanhar: na gestão.

Sim, a gestão 2015, foi como a gestão 2013 e 2014, muita organização, pagamento de dívidas e preparação para as eleições no final do ano.

Eduardo Bandeira de Mello, ainda goza de grande prestigio e confiança da imensa nação rubro negra, por isso até levou as eleições de barbada. Venceu de forma esmagadora.

Outro ponto positivo nas eleições, foi a apresentação de Cacau Cotta como um homem de boas ideias. Falava muita bobagem nos debates e confrontos políticos pelas TV´s a fora, mas conseguíamos ver o sangue e o DNA rubro negro em cada palavra.

1 minuto após vencer as eleições, ouvimos de todos os vencedores que: “DINHEIRO NÃO ERA MAIS O PROBLEMA. ”  e uma semana depois, descobrimos que era sim.

Ficamos esperando o presente de natal, que não veio, recebemos informações de contratações nível B (com exceção de Alex Santana “Muralha”, que acredito ser um salto gigantesco de qualidade em nossa defesa, chegando para assumir a titularidade incondicional), como Chiquinho (ainda a confirmar), Rodnei (boa aposta, principalmente tendo Pará como grande adversário), Juan (excelente zagueiro que tem o DNA rubro negro, mas que fez 1/3 das partidas pelo Internacional no último ano) e Antonio Carlos (zagueiro jovem e promissor, que pode sim ser uma grata surpresa ao final da temporada 2016).

Impaciente, a torcida foi para o Twitter e para as demais redes sociais para pedir agilidade nas contratações, pois o grande sonho de todo rubro negro consciente, é que o time se apresente com 90% dos jogadores para a pré-temporada, coisa que parece estar distante de acontecer.

No penúltimo dia do ano, recebemos a grata notícia que renovamos o empréstimo de Alan Patrick por mais um ano. Mas que tenhamos a total consciência que, só com ele, nosso meio campo continuará sendo um imenso deserto de criatividade e combatividade.

Aos rubro negros, resta desejar o melhor ano novo de todos para Muricy Ramalho, este sim, deverá estar cheio de ideias e de disposição, pois o trabalho que o espera é árduo e cheio de pedras pelo caminho.

Mas como ele mesmo diz: “Aqui é Trabalho meu filho!!!” E bota trabalho nisso.

Muricy Trabalho.fw

SRN

Padrão